domingo, 30 de agosto de 2009

AS CORES DOS AMIGOS

Portal da Família.

Amigos são "cores", cada qual com seu matiz,e um jeitão sempre muito marcante. Há o Amigo "cor verde":É aquele que em tudo ressalta a belezada Vida e põe esperança nela. Ergue-nos! Há o Amigo "cor azul":Ele sempre traz palavras de paz e de serenidade,dando-nos a impressão, ao ouvi-lo,que estamos em contato direto com o céuou com o profundo azul do mar.Ele nos eleva! Há o Amigo "cor amarela":Ele nos aquece, assim como o sol;faz-nos rir, sorrir e enxergar o amarelo brilhodas estrelas bem ao alcance das nossas mãos. Há o Amigo "cor laranja":Ele nos traz a sensação de vigor, saúde, enriquece nossoespírito com energias que são verdadeiras vitaminaspara o nosso crescimento. Há o Amigo "cor vermelha":É aquele que domina as regras de viver, é como nosso sangue.Ele acusa perigos, mas nunca nos abala a coragem.É pródigo em palavras apaixonadase repletas de caloroso amor. Há o Amigo "cor roxa":Ele traz à tona nossa essência majestosa,como a dos reis e dos magos.Suas palavras têm nobreza, autoridade e sabedoria. Há o Amigo "cor cinza":Ele nos ensina o silêncio, a interiorizaçãoe o auto-conhecimento.É um indutor a pensamentos e reflexões.Ajuda a nos aprofundar em nós mesmos.Há o Amigo "cor preta":Ele é mestre em mostrar nosso lado mais obscuro,com palavras geralmente duras,atinge-nos sem 'anestesia' e, com boas intenções,leva-nos a melhor considerar nossas atitudes perante a vida.... E há o Amigo "cor branca": Esse é uma mistura de todos.é aquele que 'saca' um pouco de cada um e nos revela verdadesnascidas da vivência e da incorporação de conhecimentos.Ele nos prova que, não só ele, mas também todos os outros,têm verdades aprendidas para partilhar conosco. Se reunirmos a todos num Grande Encontro, veremos um arco-íris de Amor e de amizade

sábado, 29 de agosto de 2009

AMOR OU AMIZADE



Por Irisbel Correia





Como descobrimos se o que sentimos é amizade ou amor, é difícil desvincular uma da outra, pois amor é amizade e vice e versa, mas como saber que o carinho mais especial que o normal, a admiração é amor?




Como saber que aquele olhar já não é mais o mesmo que antes, que quando as peles se tocam, é como se um frio gelado percorresse todo o seu corpo.




Como saber se é amor mesmo, ou uma empolgação momentânea, devido a carência, solidão.
Como saber se em alguns dias o que sentimos continuará igual, e se estamos sendo correspondidos na mesma proporção.

Como não deixar que um sentimento, mate o outro? Como sair de tudo isso sem ressentimentos, lágrimas e rancor?

Como deixar as coisas acontecerem sem medo de estar perdendo algo. Como dominar os sentimentos para que realmente possamos fazer as coisas certas.

Muitas vezes nos deparamos com o inivitável, pois muitas vezes de uma amizade nasce um amor mas em outras do amor nasce uma grande e profunda amizade.

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

VIVA... VIDA

Por Irisbel Correia


Não importa o que aconteça, viva, respire e sinta o ar que enche seus pulmões... Olhe nos olhos todas as pessoas a sua volta, toque sem medo nos seus amigos e familiares, sinta a respiração ofegante do seu parceiro quando se amam. Deguste devagar, sentindo todos os gostos, principalmente o doce e o amargo, assim sempre saberá diferenciá-los. Sinta o perfume das flores, dos alimentos e das pessoas com sencibilidade que com o passar dos anos poderá reconhecer o seu amor apenas pelo cheiro. Permita-se a gritar, dançar em lugares públicos mesmo quando não tiver música e todos te olhem. Sai, viaje, conheça, conhecimento dura pra sempre é será o bem mais valioso que possuirá e poderá passar a diante. Ouça, não só o que quer ouvir, mas o canto dos passáros, a correnteza dos rios, as folhas caindo, os carros passando, as crianças brincando. Me perguntaram uma vez, como eu sabia que estava viva, a principio essa pergunta me pareceu difícil de responder, mas disse firmemente pra ela, sei que estou viva, porque sinto o AMOR das pessoas e em todas as coisas. Então VIVA... isso não é tão difícil de fazer, não é necessario viver constantes aventuras, apenas aproveitar o que ele le oferece, sem medo e pudor.

SEM LIMITES PRA SONHAR


Fábio Jr.
Composição: M.Perez, C.Gomez, R.Giron, C.Rabello



Há uma chance
Da gente se encontrar
Oh! Há!
Há uma ponte prá nós dois
Em algum lugar
Ah! Ah!
Quando homem e mulher
Se tocam num olhar
Não há força que os separe...

Há uma porta que
Um de nós vai ter que abrir
Oh! Há!
Há um beijo que ninguém
Vai impedir
Não vai!
Quando homem e mulher
Se deixam levar
E fácil viver mais...

Há uma estação
Onde o trem tem que parar
Tô na contramão
Te esperando prá voltar
Prá poder seguir
Sem limites prá sonhar
Pois é só assim
Que se pode inventar o amor...

There's a story which is
Waiting for the heart to write
I'm going crazy here
Just wanting you to close
Up the night
When the love in a woman
Finds the love in a man
There's nothing too
Precious to hold it...

The door is open for the first
Time when your heart returns
In the silence of
A kiss we will burn
When the heat in a woman
Finds the heat in a man
The flame burns forever...

There'll come a time, my love
When the searching has to end
I'm on the wrong-way street
I need more than just a friend
And I'm standing here
Just trying to touch the stars
Nothing else to lose when you're
Reaching for the infinite heart...

VIDA

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

ANGÚSTIA

ANGÚSTIA do Lat. angustias.
f.,estreiteza;aperto;limitação de
espaço;opressão;aflição;desgosto;tribulação;agonia.
Será que essa falta de ar que venho sentindo nas últimas 30 horas é angústia?Do mesmo jeito que falta, sobra o ar, sufoca, invade, domina, determina, pede, leve, peso, dia, noite, falta, excesso... Tudo ao mesmo tempo... O mais difícil é a sensação de perder algo que já não era mais seu, de abrir mão do que não lhe pertence, de sentir falta do que nunca existiu de verdade, apenas a ilusão cretina de segurança que a minha necessidade infantil de proteção criou. Como sempre afirmei, não é possível sentir falta de algo que nunca teve!Mas acho que na verdade isso tudo é medo, medo do novo, medo do bom, medo de crescer, de se tornar realmente responsável por si, medo de fazer a escolha, medo do erro, da revolta, do arrependimento, medo de perder as migalhas que lhe são jogadas quando ao fim do banquete.Porque decidir é tão difícil? Porque preferimos a tragédia à opção?Não sou mais aquela menina que acredita no acaso, cresci, tenho que acreditar na conseqüência, afinal toda ação uma reação, cada escolha uma renúncia... Mas renunciar a que?Tenho necessidade que segure os meus pés quando tenho frio, mas você nem liga pra isso, acho que nunca percebeu o quanto era importante... Nunca percebeu quem eu sou... Se quiser saber, sou forte, sou frágil, sou mutável, sou solidão, sou desespero, sou carência, sou fiel, sou feliz, sou amor, sou ódio, sou ANGÚSTIA, ou melhor, estou angústia... Mas a culpa não é sua, a culpa é única e exclusiva da minha falta de coragem para ser feliz, a falta de coragem que tenho de me torna alguém... A culpa é do meu comodismo, do meu excesso de exigência, de querer que se torne o meu reflexo, mas como posso querer isso, se muitas vezes não gosto do que vejo quando olho no espelho?Preciso romper os laços de vento que me prendem a você, desmanchar o laço vermelho que prende o meu tarô, e admitir que fracassamos em nossa viagem rumo à terra fantástica, que o trem quebrou no meio do caminho, e precisamos voltar a pé pelos trilhos. Precisamos admitir que nosso barco já deixou de flutuar a muito tempo, e a sua covardia não permitiu que enxergássemos os remos reservas.Acho que esse aperto que sinto, é a aflição em saber que a limitação de espaço entre nós se tornou real, e o desgosto da certeza de que fracassamos.O adeus se torna inevitável, é hora de desatar o nó fictício e tão poderoso que nós une na dor e na decepção. É hora de encarar a realidade.Vou seguir minha vida, ir em busca de novos portos, vou tratar de comprar meias, para as noites frias... Abrir bem meus olhos, e enxergar as belas coisas que a vida me reservou, correr riscos, crescer, buscar, escolher, optar, vivenciar, mudar...Sabe o que mais quero? É ter a liberdade de ser quem eu realmente sou, e mesmo assim continuar sendo amada, é ter o direito de mudar de opinião sem perder a graça. Sabe o que mais quis? Ser compreendida... Ah como seria perfeito se você tivesse sido capaz de enxergar através de minhas máscaras... Mas você só foi capaz de enxergar o que pode usar contra mim, contra meus medos e fraquezas.Mas tudo bem, não sabemos se essa situação é reversível, por isso, vou guardá-la em minha caixinha de Pandora junto com os outros defeitos da humanidade, quem sabe lá dentro ela encontra a esperança.Bom, agora vou tratar de encarar o novo com alegria, fazer os sacrifícios que serão necessários, brindar aos fracos, escrever para os amigos, me empanturrar de chocolate, ficar na Internet até tarde, tomar banho de chuva, voltar para a faculdade, conhecer novas cidades, fazer novos amigos, traçar novos objetivos, e torcer por sua felicidade, mas agora eu vou ficando por aqui, porque tenho muito a sonhar com essa nova realidade!!!!

OUTRO ÂNGULO DA SELVA DE PEDRA

Por Irisbel Correia



Mesmo do alto pode-se ver os arranha-céus, colunas intermináveis das mais diversas arquiteturas existentes na cidade de São Paulo, pra onde você olhar, estará lá, um edifício imponente. Mas entre toda essa obra prima arquitetônica, podemos deslumbrar a beleza dos raios solares que transpassa suavemente as nuvens do céu azulado da capital paulista.
Para aqueles que cruzam os céus nas aeronaves, não percebem a grandeza escondida na intranspunível selva de pedra. Os faixos de luz dos veículos cortam a Avenida São João. As árvores de Ipês florescem espalhando suas flores pelas ruas, pequeninas árvores na beira do rio tiete se espelham nas águas turvas. O laranja do céu ao cair da noite com um lindo por do sol é diferente em cada dia da cidade, seja entre os prédios ou entre as diversas montanhas que cercam a capital paulista. E quanto mais longe se fica da cidade, mas desfocada fica as luz dos faróis dos milhares de carros que cortam a cidade. De tão grandiosa a cidade, a vida humana fica quase imperceptível diante dela, só aproximando ao máximo a câmera pode-se notar trabalhadores, casas de madeiras, meninas brincando sobe a luz amarela dos postes antigos. Pedestres nas praças e ruas, muitos já em suas casas em frente às telas azuis da TV. Na frente do mosteiro São bento sobras gigantes de alguns trabalhadores que lavam as ruas. No 13º andar um homem contempla o que os seus olhos permitem alcançar.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

EU QUERO ACREDITAR

Por Irisbel Correia


Eu quero acreditar que existe um paraíso, onde não existe sofrimento e todos se amam.
Eu quero acreditar que as pessoas são o que realmente dizem ser.
Eu quero acreditar que as palavras são um complemento das atitudes.
Eu quero acreditar que o ódio e o amor estejam em equilibrio para serem forças para o bem.
Eu quero acreditar que as pessoas possam conviver em harmonia, mesmo não concordando umas com as outras.
Eu quero acreditar que o AMOR vence qualquer dificuldade.
Eu quero acreditar que nunca precisarei falar das pessoas, pois estarei falando com elas, mesmo elas não estando presentes.
Eu quero acreditar que a força da AMIZADE, supere a distância, o medo e a solidão.
Eu quero acreditar que por mais sozinhos que estejamos nunca sozinhos estaremos.
Eu quero acreditar que a VIDA só é vivida se formos o complemento das outras pessoas.
Eu quero acreditar que todo amor, carinho e amizade existentes nas pessoas, seja predominante em seu ser.
Eu quero acreditar que para todo FIM há um novo RECOMEÇO.


domingo, 23 de agosto de 2009

POEMA AO SOL...

Foto: Irisbel Correia e Texto de : Walter Augusto Sêvo.



Tu és belo no céu... oh! Sol vivo!

Quando te levantas a leste
enches todas as terras com tua beleza,
porque és belo, és grande e brilhas acima da Terra.
Teus raios beijam os povos e tuas criações.
Tu és deus e nos seduziste a todos.
Tu nos impuseste os liames de teu amor,
e, ainda que longe, teus raios atingem a Terra
e, ainda que alto, teus passos marcam o dia.

Dás alento e fazes viver tudo o que criaste;
quando a criança nasce lhe dás a palavra
e crias tudo o de que ela precisa para viver.
E para terminar tuas obras, criaste as estações:
o frio no inverno e o calor no verão.
Criaste o céu longe e alto para por ele subir
e observar tua criação.
Vives mergulhado no teu brilho fulgurante,
oh Sol! Que te levantas
e que desapareces para voltar.

Bendito sejas tu, que sobes no céu
e que fazes brilhar o horizonte !
Bendito sejas tu, deus sublime da paz !

Sol, quando te levantas no céu em todas as manhãs
em tua beleza incomparável acima da Terra,
beijas com amor todos os povos que criaste.
Tu és deus, tu és Rá !
Estás longe, mas teus raios fertilizam o sulco do arado
e germinam as plantas depois que beijas a terra.
Tu nos deste o inverno refrescante
e o verão que nos traz o fruto e a vida.

E os camponeses, que colhem os alimento dos homens,
levantam as mãos para ti...
rezam quando te levantas, ao deixares o leito noturno."

sábado, 22 de agosto de 2009

A VIAGEM

Por: Irisbel Correia



É difícil tentar explicar as diversas emoções que sentimos em uma viagem, seja ela com os amigos, parentes ou até mesmo sozinhos...
Imagine isso, sem sair de uma casa e de olhos vendados, é bem assim que acontece na peça a viagem, é um mergulho profundo na história do personagem que te acompanha, quanto de si se reflete nessa história, pois é impossivel não se envolver, as histórias se misturam, tornando cada momento único e intransferivel, você percebe reações que outrora estavam escondidas no seu mais profundo eu e que aos poucos vem a tona... experimente essa viagem, terá muitas surpresas e emoções fortissimas.

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

MUDE


Edson Marques
Mude,
Mas comece devagar, porque a direção é mais importantedo que a velocidade.Sente-se em outra cadeira, no outro lado da mesa.Mais tarde mude de mesa.Quando sair, procure andar pelo outro lado da rua.Depois, mude de caminho, ande por outras ruas, calmamente,observando com atenção os lugares por onde você passa.Tome outros ônibus.
Mude por uns tempos o estilo das roupas.Dê os teus sapatos velhos.Procure andar descalço alguns dias.
Tire uma tarde inteira para passear livremente no campo,ou no parque, e ouvir o canto dos passarinhos...Veja o mundo de outras perspectivas.Abra e feche as gavetas e portas com a mão esquerda.Durma no outro lado da cama... depois,procure dormir em outras camas da casa.
Assista a outros programas de tv, compre outros jornais...leia outros livros.Não faça do hábito um estilo de vida.
Ame a novidade.Durma mais tarde.Durma mais cedo.
Aprenda uma palavra nova por dia numa outra língua.Corrija a postura.
Coma um pouco menos, escolha comidas diferentes,novos temperos, novas cores, novas delícias.
Tente o novo todo dia.O novo lado, o novo método, o novo sabor,o novo jeito, a nova vida.Tente.
Busque novos amigos.Almoce em outros locais, vá a outros restaurantes,compre pão em outra padaria.Almoce mais cedo, jante mais tarde ou vice-versa.
Escolha outro mercado... outra marca de sabonete,outro creme dental... tome banho em novos horários.
Use canetas de outras cores.Vá passear em outros lugares.Ame muito, cada vez mais, de modos diferentes.
Troque de bolsa, de carteira, de malas, troque de carro,compre novos óculos, escreva versos e poesias.
Jogue os velhos relógios,quebre delicadamente esses horrorosos despertadores.Abra conta em outro banco.Vá a outros cinemas, outros cabeleireiros,outros teatros, visite novos museus.
Mude.
Lembre-se de que a Vida é uma só.
Se você não encontrar razões para ser livre, invente-as.Seja criativo.
Grite o mais alto que puder no espaço vazio.Deixem pensar que você está louco.
Aproveite para fazer uma viagem despretensiosa,longa, se possível sem destino.
Experimente coisas novas.Troque novamente.Mude, de novo.Experimente outra vez.
Você certamente conhecerá coisas melhores e coisas pioresdo que as já conhecidas, mas não é isso o que importa.
O mais importante é a mudança, o movimento, o dinamismo, a energia.A positividade que você está sentindo agora.Só o que está morto não muda!

MULHERES POSSIVEIS


Martha Medeiros

“Eu não sirvo de exemplo para nada, mas, se você quer saber se isso é possível, me ofereço como piloto de testes.
Sou a Miss Imperfeita, muito prazer.
Uma imperfeita que faz tudo o que precisa fazer, como boa profissional, mãe e mulher que também sou:
Trabalho todos os dias, ganho minha grana, vou ao supermercado três vezes por semana, decido o cardápio das refeições, levo os filhos no colégio e busco, almoço com eles, estudo com eles, telefono para minha mãe todas as noites, procuro minhas amigas, namoro, viajo, vou ao cinema, pago minhas contas, respondo a toneladas de e-mails, faço revisões no dentista, mamografia, caminho meia hora diariamente, compro flores para casa, providencio os consertos domésticos, participo de eventos e reuniões ligados à minha profissão e ainda faço escova toda semana - e as unhas!
E, entre uma coisa e outra, leio livros.
Portanto, sou ocupada, mas não uma workaholic.
Por mais disciplinada e responsável que eu seja, aprendi duas coisinhas que operam milagres.
Primeiro: a dizer NÃO.
Segundo: a não sentir um pingo de culpa por dizer NÃO. Culpa por nada, aliás.
Existe a Coca Zero, o Fome Zero, o Recruta Zero.Pois inclua na sua lista a Culpa Zero.
Quando você nasceu, nenhum profeta adentrou a sala da maternidade e lhe apontou o dedo dizendo que a partir daquele momento você seria modelo para os outros.
Seu pai e sua mãe, acredite, não tiveram essa expectativa: tudo o que desejaram é que você não chorasse muito durante as madrugadas e mamasse direitinho.Você não é Nossa Senhora.Você é, humildemente, uma mulher.E, se não aprender a delegar, a priorizar e a se divertir, bye-bye vida interessante.
Porque vida interessante não é ter a agenda lotada, não é ser sempre politicamente correta, não é topar qualquer projeto por dinheiro, não é atender a todos e criar para si a falsa impressão de ser indispensável. É ter tempo.
Tempo para fazer nada.Tempo para fazer tudo.Tempo para dançar sozinha na sala.Tempo para bisbilhotar uma loja de discos.Tempo para sumir dois dias com seu amor.Três dias.Cinco dias!Tempo para uma massagem.Tempo para ver a novela.Tempo para receber aquela sua amiga que é consultora de produtos de beleza.Tempo para fazer um trabalho voluntário.Tempo para procurar um abajur novo para seu quarto.Tempo para conhecer outras pessoas.Voltar a estudar.Para engravidar.Tempo para escrever um livro que você nem sabe se um dia será editado.Tempo, principalmente, para descobrir que você pode ser perfeitamente organizada e profissional sem deixar de existir.
Porque nossa existência não é contabilizada por um relógio de ponto ou pela quantidade de memorandos virtuais que atolam nossa caixa postal.
Existir, a que será que se destina?
Destina-se a ter o tempo a favor, e não contra.
A mulher moderna anda muito antiga. Acredita que, se não for super, se não for mega, se não for uma executiva ISO 9000, não será bem avaliada.Está tentando provar não-sei-o-quê para não-sei-quem.Precisa respeitar o mosaico de si mesma, privilegiar cada pedacinho de si. Se o trabalho é um pedação de sua vida, ótimo!Nada é mais elegante, charmoso e inteligente do que ser independente.
Mulher que se sustenta fica muito mais sexy e muito mais livre para ir e vir.Desde que lembre de separar alguns bons momentos da semana para usufruir essa independência, senão é escravidão, a mesma que nos mantinha trancafiadas em casa, espiando a vida pela janela.Desacelerar tem um custo.
Talvez seja preciso esquecer a bolsa Prada, o hotel decorado pelo Philippe Starck e o batom da M.A.C.Mas, se você precisa vender a alma ao diabo para ter tudo isso, francamente, está precisando rever seus valores.E descobrir que uma bolsa de palha, uma pousadinha rústica à beira-mar e o rosto lavado (ok, esqueça o rosto lavado) podem ser prazeres cinco estrelas e nos dar uma nova perspectiva sobre o que é, afinal, uma vida interessante.”

PEDAÇOS DE MIM


Eu sou feito de Sonhos interrompidos detalhes despercebidos amores mal resolvidos Sou feito de Choros sem ter razão pessoas no coração atos por impulsão Sinto falta de Lugares que não conheci experiências que não vivi momentos que já esqueci Eu sou Amor e carinho constante distraída até o bastante não paro por instante JáTive noites mal dormidas perdi pessoas muito queridas cumpri coisas não-prometidas Muitas vezes eu Desisti sem mesmo tentar pensei em fugir,para não enfrentar sorri para não chorar Eu sinto pelas Coisas que não mudeiamizades que não cultivei aqueles que eu julguei coisas que eu falei Tenho saudade De pessoas que fui conhecendo lembranças que fui esquecendo amigos que acabei perdendo Mas continuo vivendo e aprendendo.Martha Medeiros

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

RECOMEÇAR

PRA PENSAR

video

POSSO TER DEFEITOS

Não tem o que comentar, apenas fazer com que a vida não nos escravise, e possamos a cada dia que passe ultrapassar qualquer adversidade sem medo da FELICIDADE que está dentro de nós.


EXISTE DUAS DORES PARA O AMOR


A primeira é quando a relação termina e a gente,seguindo amando, tem que se acostumar com a ausência do outro, com a sensação de perda, de rejeição e com a falta de perspectiva,já que ainda estamos tão embrulhados na dorque não conseguimos ver luz no fim do túnel.A segunda dor é quando começamos a vislumbrar a luz no fim do túnel.A mais dilacerante é a dor física da falta de beijos e abraços,a dor de virar desimportante para o ser amado.Mas, quando esta dor passa, começamos um outro ritual de despedida:a dor de abandonar o amor que sentíamos. A dor de esvaziar o coração, de remover a saudade, de ficar livre, sem sentimento especial por aquela pessoa. Dói também…Na verdade, ficamos apegados ao amor tanto quanto à pessoa que o gerou. Muitas pessoas reclamam por não conseguir se desprender de alguém.É que, sem se darem conta, não querem se desprender.Aquele amor, mesmo não retribuído, tornou-se um souvenir, lembrança de uma época bonita que foi vivida…Passou a ser um bem de valor inestimável, é uma sensação à qual a gente se apega. Faz parte de nós. Queremos, logicamente, voltar a ser alegres e disponíveis, mas para isso é preciso abrir mão de algo que nos foi caro por muito tempo,que de certa maneira entranhou-se na gente, e que só com muito esforço é possível alforriar.É uma dor mais amena, quase imperceptível. Talvez, por isso, costuma durar mais do que a ‘dor-de-cotovelo’propriamente dita. É uma dor que nos confunde. Parece ser aquela mesma dor primeira, mas já é outra. A pessoa que nos deixou já não nos interessa mais, mas interessa o amor que sentíamos por ela, aquele amor que nos justificava como seres humanos, que nos colocava dentro das estatísticas: “Eu amo, logo existo”.Despedir-se de um amor é despedir-se de si mesmo. É o arremate de uma história que terminou, externamente, sem nossa concordância,mas que precisa também sair de dentro da gente… E só então a gente poderá amar, de novo.Martha Medeiros



video




quarta-feira, 19 de agosto de 2009

A VIDA TEM TRILHA SONORA

Como é interessante o efeito emocional que algumas músicas tem no ser humano, é difícil inumerar, ou ver alguém que não tenha uma música que lembre um momento especial, seja um encontro romantico, um amor antigo, amizades perdidas ao longo do tempo ou simplesmente as cantigas de rodas que faziam parte de toda a infância, nesse contexto de tantos momentos de canções, podemos dizer que a vida é o som da infância, juventude e velhice, nos acompanhará sempre, até nos momentos em que a audição não é mais a mesma de quando crianças, mas ao sentir as notas, poderemos nos transportar ao momentos belos e melodiosos de nossas vidas, pois o ritmo permanecerá pra sempre na alma, pois eh a trilha sonora da vida, dos momentos, dos relacionamentos e da pura amizade.

video

SEMENTE

Por Irisbel Correia

A semente é o óvulo maduro fecundado, na botânica sua função é proteger o embrião, suas características morfológicas, biológicas e bioquímicas desempenham importante papel no sucesso da plântula. Podem apresentar grande diversidade estrutural; as orquídeas apresentam sementes de 2 x 10-6g, enquanto Mora oleífera (Moraceae) possui sementes de até 1 Kg! A botânica não é tão diferente da gestação animal, nos seres humanos a semente não é uma proteção para o embrião, mas é o próprio embrião. O zigoto, nome que se dá ao óvulo fecundado que sofreu divisões celulares, desloca-se através da tuba uterina e chega ao útero em 3 a 5 dias. Após esse processo, começa o mistério da evolução, e a vida é o fruto da decisão de cada momento que na semente selenciosa esperou para nascer. Viver é plantar. É atitude de constante semeadura, de deixar cair na terra de nossa existencia as mais diversas formas de sementes. Cada escolha, por menor que seja, é uma forma de semente que lançamos sobre o canteiro que somos. Um dia, tudo o que agora silenciosamente plantamos, ou deixamos plantar em nós, será plantação que poderá ser vista de longe...

ME AME

Marta Medeiros



Pode invadir
Ou chegar com delicadeza
Mas não tão devagar que me faça dormir
Não grite comigo, tenho o péssimo hábito de revidarAcordo pela manhã com ótimo humor
Mas ... permita que eu escove os dentes primeiro
Toque muito em mim
Principalmente nos cabelos
E minta sobre minha nocauteante beleza
Tenho vida própria
Me faça sentir saudades
Conte algumas coisas que me façam rir
Viaje antes de me conhecer
Sofra antes de mim para reconhecer-me
Acredite nas verdades que digo
E também nas mentiras, elas serão raras e sempre por uma boa causa.
Respeite meu choro. Me deixe sozinha. Só volte quando eu chamar. E não me obedeça sempre que eu também gosto de ser contrariada. Então fique comigo quando eu chorar, combinado?
Seja mais forte que eu e menos altruísta! Não se vista tão bem...Gosto de camisa para fora da calça,Gosto de braços. Gosto de pernas E muito de pescoço. Reverenciarei tudo em você que estiver a meu gosto: boca, cabelos, cheiros, olhos, mãos...Leia, escolha seus próprios livros, releia-os.Odeie a vida doméstica e os agitos noturnos.Seja um pouco caseiro e um pouco da vida. Não goste tanto de boate que isto é coisa de gente triste. Não seja escravo da televisão, nem xiita contra. Nem escravo meu. Nem filho meu. Nem meu pai.Escolha um papel para você que ainda não tenha sido preenchido e o invente muitas vezes.Me enlouqueça uma vez por mês. Mas me faça uma louca boa. Uma louca que ache graça em tudo que rime com louca: loba, boba, rouca, boca ...Goste de música e de sexo. Goste de um esporte não muito banal. Não invente de querer muitos filhos. Me carregar pra a missa, apresentar sua família... isso a gente vê depois ... se calhar ...Deixa eu dirigir o seu carro, que você adora. Quero ver você nervoso,inquieto. Olhe para outras mulheres. Tenha amigos que se tornem meus amigos e digam muitas bobagens juntos.Me conte seus segredos ...Me faça massagem nas costas.Não fume Beba Chore Eleja algumas contravenções. Me rapte!Se nada disso funcionar ...Experimente me amar!”

SENTIR-SE AMADO


Martha Medeiros


O cara diz que te ama, então tá. Ele te ama. Sua mulher diz que te ama, então assunto encerrado. Você sabe que é amado porque lhe disseram isso, as três palavrinhas mágicas. Mas saber-se amado é uma coisa, sentir-se amado é outra, uma diferença de milhas, um espaço enorme para a angústia instalar-se. A demonstração de amor requer mais do que beijos, sexo e verbalização, apesar de não sonharmos com outra coisa: se o cara beija, transa e diz que me ama, tenha a santa paciência, vou querer que ele faça pacto de sangue também? Pactos. Acho que é isso. Não de sangue nem de nada que se possa ver e tocar. É um pacto silencioso que tem a força de manter as coisas enraizadas, um pacto de eternidade, mesmo que o destino um dia venha a dividir o caminho dos dois. Sentir-se amado é sentir que a pessoa tem interesse real na sua vida, que zela pela sua felicidade, que se preocupa quando as coisas não estão dando certo, que sugere caminhos para melhorar, que coloca-se a postos para ouvir suas dúvidas e que dá uma sacudida em você, caso você esteja delirando. "Não seja tão severa consigo mesma, relaxe um pouco. Vou te trazer um cálice de vinho". Sentir-se amado é ver que ela lembra de coisas que você contou dois anos atrás, é vê-la tentar reconciliar você com seu pai, é ver como ela fica triste quando você está triste e como sorri com delicadeza quando diz que você está fazendo uma tempestade em copo d´água. "Lembra que quando eu passei por isso você disse que eu estava dramatizando? Então, chegou sua vez de simplificar as coisas. Vem aqui, tira este sapato." Sentem-se amados aqueles que perdoam um ao outro e que não transformam a mágoa em munição na hora da discussão. Sente-se amado aquele que se sente aceito, que se sente bem-vindo, que se sente inteiro. Sente-se amado aquele que tem sua solidão respeitada, aquele que sabe que não existe assunto proibido, que tudo pode ser dito e compreendido. Sente-se amado quem se sente seguro para ser exatamente como é, sem inventar um personagem para a relação, pois personagem nenhum se sustenta muito tempo. Sente-se amado quem não ofega, mas suspira; quem não levanta a voz, mas fala; quem não concorda, mas escuta. Agora sente-se e escute: eu te amo não diz tudo.

SER FELIZ NÃO É PECADO

Martha Medeiros

Felicidade é ter noção da precariedade da vida, é estar consciente de que nada é fácil, é não se exigir de forma desumana e, apesar (ou por causa) disso tudo, conseguir ter um prazer quase indecente em estar vivoA felicidade é desprezada por muita gente. A pessoa feliz sofre o preconceito de parecer uma pessoa vazia, sem conteúdo. No entanto, algo ela tem, senão não incomodaria tanto. Será que é porque ela nos confronta com nossa própria miséria existencial? É irritante ver alguém naturalmente linda, rica, simpática, inteligente, culta, talentosa, apaixonada e, ainda por cima, magra! Essa ninfa nunca ouviu falar em insônia, depressão, dívidas, mousse de chocolate? Os felizes ainda estão associados ao padrão "comercial de margarina", portanto, costumam ser idealizados - e desacreditados. É como se fossem marcianos, só que não são verdes. Por isso, damos mais crédito aos angustiados, aos irônicos, aos pessimistas. Por não aparentarem possuir vínculo com essa tal felicidade, dão a entender que têm uma vida muito mais profunda. Você é feliz? Não espalhe, já que tanta gente se sente agredida com isso. Mas também não se culpe, porque felicidade é coisa bem diferente do que ser linda, rica, simpática e aquela coisa toda. Felicidade, se eu não estiver muito enganada, é ter noção da precariedade da vida, é estar consciente de que nada é fácil, é tirar algum proveito do sofrimento, é não se exigir de forma desumana e, apesar (ou por causa) disso tudo, conseguir ter um prazer quase indecente em estar vivo. O psicanalista Contardo Calligaris certa vez disse uma frase que sublinhei: "Ser feliz não é tão importante, mais vale ter uma vida interessante". Creio que ele estava rejeitando justamente esta busca pelo kit felicidade, composto de meia dúzia de realizações convencionais. Ter uma vida interessante é outra coisa: é cair e levantar, se movimentar, relacionar-se com as pessoas, não ter medo de mudanças, encarar o erro como um caminho para encontrar novas soluções, ter a cara-de-pau de se testar em outros papéis - e humildade para abandoná-los se não der certo. Uma vida interessante é outro tipo de vida feliz: a que passou ao largo dos contos-de-fada. É o que faz você ter uma biografia com mais de 10 páginas.Se você acredita que ser feliz compromete seu currículo de intelectual engajado, troque por outro termo, mas não cuspa neste prato. Embriague-se de satisfação íntima e justifique-se dizendo que é um louco, apenas isso. Como você sabe, os loucos sempre encontram as portas do céu abertas. Rita Lee, que já passou por poucas e boas, mas nunca se queixou de não ter uma vida interessante, anos atrás musicou com Arnaldo Batista estes versos: "Se eles são bonitos, sou Alain Delon/ se eles são famosos/ sou Napoleão/se eles têm três carros/ eu posso voar". Também faço da Balada do Louco meu hino, que assim encerra: "Mais louco é quem me diz que não é feliz". Eu sou feliz.Felicidade é ter noção da precariedade da vida, é estar consciente de que nada é fácil, é não se exigir de forma desumana e, apesar (ou por causa) disso tudo, conseguir ter um prazer quase indecente em estar vivoA felicidade é desprezada por muita gente. A pessoa feliz sofre o preconceito de parecer uma pessoa vazia, sem conteúdo. No entanto, algo ela tem, senão não incomodaria tanto. Será que é porque ela nos confronta com nossa própria miséria existencial? É irritante ver alguém naturalmente linda, rica, simpática, inteligente, culta, talentosa, apaixonada e, ainda por cima, magra! Essa ninfa nunca ouviu falar em insônia, depressão, dívidas, mousse de chocolate? Os felizes ainda estão associados ao padrão "comercial de margarina", portanto, costumam ser idealizados - e desacreditados. É como se fossem marcianos, só que não são verdes. Por isso, damos mais crédito aos angustiados, aos irônicos, aos pessimistas. Por não aparentarem possuir vínculo com essa tal felicidade, dão a entender que têm uma vida muito mais profunda. Você é feliz? Não espalhe, já que tanta gente se sente agredida com isso. Mas também não se culpe, porque felicidade é coisa bem diferente do que ser linda, rica, simpática e aquela coisa toda. Felicidade, se eu não estiver muito enganada, é ter noção da precariedade da vida, é estar consciente de que nada é fácil, é tirar algum proveito do sofrimento, é não se exigir de forma desumana e, apesar (ou por causa) disso tudo, conseguir ter um prazer quase indecente em estar vivo. O psicanalista Contardo Calligaris certa vez disse uma frase que sublinhei: "Ser feliz não é tão importante, mais vale ter uma vida interessante". Creio que ele estava rejeitando justamente esta busca pelo kit felicidade, composto de meia dúzia de realizações convencionais. Ter uma vida interessante é outra coisa: é cair e levantar, se movimentar, relacionar-se com as pessoas, não ter medo de mudanças, encarar o erro como um caminho para encontrar novas soluções, ter a cara-de-pau de se testar em outros papéis - e humildade para abandoná-los se não der certo. Uma vida interessante é outro tipo de vida feliz: a que passou ao largo dos contos-de-fada. É o que faz você ter uma biografia com mais de 10 páginas.Se você acredita que ser feliz compromete seu currículo de intelectual engajado, troque por outro termo, mas não cuspa neste prato. Embriague-se de satisfação íntima e justifique-se dizendo que é um louco, apenas isso. Como você sabe, os loucos sempre encontram as portas do céu abertas. Rita Lee, que já passou por poucas e boas, mas nunca se queixou de não ter uma vida interessante, anos atrás musicou com Arnaldo Batista estes versos: "Se eles são bonitos, sou Alain Delon/ se eles são famosos/ sou Napoleão/se eles têm três carros/ eu posso voar". Também faço da Balada do Louco meu hino, que assim encerra: "Mais louco é quem me diz que não é feliz". Eu sou feliz!!!

FELICIDADE REALISTA

Martha Medeiros


A princípio, bastaria ter saúde, dinheiro e amor, o que já é um pacotelouvável, mas nossos desejos são ainda mais complexos.Não basta que a gente esteja sem febre: queremos, além de saúde, ser magérrimos, sarados, irresistíveis.
Dinheiro? Não basta termos para pagar o aluguel, a comida e o cinema: queremos a piscina olímpica e uma temporada num spa cinco estrelas. E quanto ao amor? Ah, o amor... não basta termos alguém com quem podemos conversar, dividir uma pizza e fazer sexo de vez em quando. Isso é pensar pequeno: queremos AMOR, todinho maiúsculo. Queremos estar visceralmente apaixonados, queremos ser surpreendidos por declarações e presentes inesperados, queremos jantar à luz de velas de segunda a domingo, queremos sexo selvagem e diário, queremos ser felizes assim e não de outro jeito.É o que dá ver tanta televisão.
Simplesmente esquecemos de tentar ser felizes de uma forma mais realista. Ter um parceiro constante, pode ou não, ser sinônimo de felicidade. Você pode ser feliz solteiro, feliz com uns romances ocasionais, feliz com um parceiro, feliz sem nenhum. Não existe amor minúsculo, principalmente quando se trata de amor-próprio.
Dinheiro é uma benção. Quem tem, precisa aproveitá-lo, gastá-lo,usufruí-lo. Não perder tempo juntando, juntando, juntando. Apenas osuficiente para se sentir seguro, mas não aprisionado. E se a gente tem pouco, é com este pouco que vai tentar segurar a onda, buscando coisas que saiam de graça, como um pouco de humor, um pouco de fé e um pouco de criatividade.
Ser feliz de uma forma realista é fazer o possível e aceitar o improvável. Fazer exercícios sem almejar passarelas, trabalhar sem almejar o estrelato, amar sem almejar o eterno. Olhe para o relógio: hora de acordar. É importante pensar-se ao extremo, buscar lá dentro o que nos mobiliza, instiga e conduz mas sem exigir-se desumanamente. A vida não é um jogo onde só quem testa seus limites é que leva o prêmio. Não sejamos vítimas ingênuas desta tal competitividade. Se a meta está alta demais, reduza-a. Se você não está de acordo com as regras, demita-se.
Invente seu próprio jogo. Faça o que for necessário para ser feliz. Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade. Ela transmite paz e não sentimentos fortes, que nos atormenta e provoca inquietude no nosso coração. Isso pode ser alegria, paixão, entusiasmo, mas não felicidade.

SONHO


Clarice Lispector


"Sonhe com aquilo que você quiser.
Seja o que você quer ser,porque você possui apenas uma vida e nela só se temuma chancede fazer aquilo que quer।
Tenha felicidade bastante para fazê-la doce.Dificuldades para fazê-la forte.Tristeza para fazê-la humana.E esperança suficiente para fazê-la feliz।
As pessoas mais felizes não têm as melhores coisas.Elas sabem fazer o melhor das oportunidades queaparecem em seus caminhos।
A felicidade aparece para aqueles que choram.Para aqueles que se machucam.Para aqueles que buscam e tentam sempre.E para aqueles que reconhecem a importância daspessoas que passam por suas vidas."

TUDO É SONHO


Teresa Cordioli


Tudo é Sonho...
Hoje estou aqui a imaginar,Como seria estar em teus braços,Receber teus beijos molhados...
Só imaginando, tudo é sonho.
Será pecado sonhar com você aqui?
Será pecado senti-lo em mim?
Na distancia vou te buscar,Para que em meus sonhos venha me amar.
Preparo tudo, flores, no castiçal às velas,Na cama, coloco o melhor lençol,Na mesa, vinho bom, na pele perfume...
São sonhos ou simplesmente loucuras?
Esperar-te a cada vez que vejo a lua?
Em meu quarto, semi nua...

LEMBRANÇAS DE AMOR


Victor e Leo
Composição: Victor Chaves

Veja sóSei que palavras não consertam nada
Mas eu acho que é melhor
A gente conversar
Afinal
O nosso caso não difere de outros casos
Que acabaram mal
E só pra te lembrar
Eu já sofri demais
Mas longe de você
Sofrerei bem mais
(Refrão)Preciso te dizer o que acontece com meu sentimento
Chego em casa, não te vejo
O meu desejo é te ligar correndo
E pouco a pouco, a solidão e o silêncio me abraçamMinha alegria passouSó as lembranças de amor, não passam

COMO É BOM AMAR VOCÊ


Sirlei L. Passolongo



Como é bom amar você
Como é maravilhoso...
Ser amada por você
É um sentir mágico...
Lindo e ao mesmo tempo estranho, Admitir que te amo... Vencer o meu orgulho...
Meu ego
Como é maravilhoso adormecer em seu peito...
Ouvir as batidas do seu coração...
Sentir sua respiração,Como é maravilhoso acordar em seus braços...
Do seu ladoReceber seu afago...
Seu beijo...
E ouvir você dizer...
Eu te amo! Eu te amo!Vencer seu orgulho...
Seus medos...
Seu ego Seus segredos...
Como é bom amar você Ser seu sonho...
Seu desejo Ser seu presente...
A razão da sua insônia,Da sua espera...
Da sua inspiração,Ser a razão pela qual você ouve aquela música...
Ser sua saudade... seu bem...
Ser a razão do seu sorriso Seu feitiço...
Ser... Seu adorado vício!

AMAR É...


Sheila Licht de Araujo


Amar é uma coisa especial, não é um vem e vai...
Amar só acontece uma vez e nunca mais...
Amar e quando você pensa onde ele andará...
Amar é como um milagre difícil de explicar...
Amar é proteger teu corpo das forças do vento...
Amar é te abraçar aos poucos e esquecer do tempo...
Amar é sempre que te ver sentir um frio por dentro...
Amar é viver e perceber teu sentimento...
Amar é quando escrevo meu nome no céu dos teus beijos...
Amar é quando te ver não acreditar em meus olhos...
Amar por minha cabeça e dormir no teu colo...
Por amor roubaria uma estrela então eu te daria...
Por amor eu cruzaria os mares para te Ter por um dia...
Por amor juntaria a chuva com o fogo...
Por amor lhe daria a vida mil vezes de novo...

EU QUERO VOCÊ

Por Irisbel Correia

Eu quero você em todos os instantes, todas as manhãs, todas as tardes e todas as noites. Meu corpo e minha alma clama por você. Nos meus pensamentos só tem você. Eu quero te dar amor, carinho. A sua voz é melodia em meus ouvidos, preciso de você... eu só quero você... sentir seus lábios quentes no meu, suas mãos acariciando-me, seu olhar em busca dos meus... Ó meu amor como eu quero você, cada minuto sem seu perfume são intermináveis. Porquê você foi embora? Se nosso amor era tão sublime e eramos tão felizes outrora... Me leve pra você... me tome em seus braços apenas mais uma vez...

DESEJO-TE


Anabela Bernardo


Desejo-te...
Desejo sentir o teu rosto no meu,
A tua pele colada á minha,
Desejo...
Desejo abraçar-te e não me sentir perdida,
Perdida na solidão que me consome,
Achar-me um dia.
Anseio pelo teu toque,
Quente e suave...
Cheirar...
Cheirar o teu aroma,
Fresco e calmante...
Lembrar-me...
Lembrar-me de um dia especial,
Que me reconforte um dia.
Anseio por ti,
É inevitável...
Inevitável deixar de me encontrar,
Num ser que tem tanto para dar!
És tu...amor perdido,
Que tento há tanto tempo encontrar!

terça-feira, 18 de agosto de 2009

FOME DE VOCÊ

Adaptação do Poema de Vadi Vanfer por Irisbel Correia


Acordo nua .... Minha cama molhada...Tenho fome de você ... Do meio das suas pernas ! Sentir sua boca ... Suas mãos no meu corpo !Me levando a loucura em cada toque. Me devore ... Se deixe devorar ! Toco meu corpo que pedi o seu ... Meu desejo aumenta! Sinto sua barba rala deslizando na minha pele ... Me deixe te devorar !Encaixando nossos corpos quentes ... Ardentes!Amando noite a fora ... até não mais aguentar! Terá tudo de mim sempre que quiser. Mas venha matar meu desejo de te amar. Traga o calor que tanto amo. Te espero do jeito que você gosta ... Bem quente !Estou pronta pra ser sua mais uma vez !Não consigo dormir.... Quero te amar, te sentir !Necessito do seu cheiro entranhado no meu. Só assim posso dormir !Exausta ... Ardendo ... Molhada de você !

DESEJO AJUDAR


Charles Chaplin Extraído do filme O Grande Ditador


Desejo ajudar... "Sinto muito, mas não pretendo ser um imperador. Não é esse o meu ofício. Não pretendo governar ou conquistar quem quer que seja. Gostaria de ajudar, se possível, judeus, gentios, negros, brancos... Todos nós desejamos ajudar uns aos outros. Os seres humanos são assim. Desejamos viver para a felicidade do próximo, não para seu infortúnio. Por que havemos de odiar e desprezar uns aos outros? Neste mundo há espaço para todos. A terra que é boa e rica, pode prover a todas as necessidades. Caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém, nos extraviamos. A cobiça envenenou a alma das pessoas... Levantou no mundo as muralhas do ódio e tem-nos feito marchar a passo de ganso para a miséria e a morte. Criamos a época da velocidade, mas nos sentimos enclausurados dentro dela. A máquina que produz abundância, tem-nos deixado em penúrias. Nossos conhecimentos fazem-nos céticos; nossa inteligência em pessoas duras e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco. Mais do que máquinas, precisamos de humanidade. Mais do que inteligência, precisamos de afeição e doçura. Sem essas feições a vida será de violência e tudo será perdido. A aviação e o rádio aproximam-nos muito mais. A própria natureza dessas coisas é um apelo eloqüente à bondade da pessoa humana, um apelo à fraternidade universal, à união de todos nós. Neste mesmo instante minha voz chega a milhões de pessoas por este mundo afora. Milhões de desesperados, homens e mulheres, criancinhas, vítimas de um sistemas que tortura seres humanos e encarcera inocentes. Aos que me podem ouvir, eu digo: "Não se desesperem!" A desgraça que tem caído sobre nós não é mais produto da cobiça em agonia, da amargura de pessoas que temem o avanço do processo humano. As pessoas que odeiam desaparecerão. Os ditadores sucumbirão e o poder que do povo foi roubado há de retornar ao povo. E assim, enquanto morrem pessoas, a liberdade nunca perecerá. Companheiros, não vos entregueis a seres humanos brutais que vos desprezam, que vos escravizam, que arregimentam as vossas vidas, que ditam os vossos atos, as vossas idéias, os vossos sentimentos! Que vos fazem marchar no mesmo passo, que vos submetem a uma alimentação regrada, que vos tratam como um gado humano, que vos utilizam como carne para canhão! Não sois máquinas! Pessoas é que sois! E, com amor da humanidade em vossas almas! Não odieis! Só odeiam os que não se fazem amar, os inumanos. Companheiros, não batalheis pela escravidão! Lutai pela liberdade! No décimo sétimo capítulo de São Lucas está escrito que o Reino de Deus está dentro de vós todos! Vós, o povo, tendes o poder - o poder de criar máquinas. O poder de criar felicidade! Vós, o povo, tendes o poder de tornar esta vida livre e bela... e fazê-la uma aventura maravilhosa. Portanto, em nome da democracia, usemos deste poder, unamo-nos todos nós. Lutemos por um mundo novo... um mundo bom, que a todos assegure o ensejo de trabalho, que dê fruto à mocidade e segurança à velhice. É pela promessa de tais coisas que desalmados têm subido ao poder. Mas, só mistificam! Não cumprem o que prometem. Jamais o cumprirão! Os ditadores liberam-se, porém, escravizam o povo. Lutemos agora para libertar o mundo, abater as fronteiras nacionais, dar fim à ganância, ao ódio e à prepotência. Lutemos por um mundo de razão, um mundo em que a ciência e o progresso conduzam à aventura de todos nós. Em nome da democracia, unamo-nos. Hannah, estás me ouvindo? Onde te encontres, levanta os olhos! Vês, Hannah? O sol vai rompendo as nuvens que se dispersam! Estamos saindo das trevas para a luz! Vamos entrando num mundo novo. Um mundo melhor, em que as pessoas estarão acima da cobiça, do ódio e da brutalidade. Ergue os olhos, Hannah! A alma das pessoas ganhou asas e afinal começa a voar. Voar para o arco-íris, para a luz da esperança. Ergue os olhos Hannah! Ergue os olhos!"

DESEJO A VOCÊ



Vitor Hugo

Desejo primeiro, que você ame, e que amando, também seja amado. E que se não for, seja breve em esquecer e esquecendo não guarde magoa. Desejo pois, que não seja assim, mas se for, saiba ser sem desesperar. Desejo também que tenha amigos, que mesmo maus e inconseqüentes, sejam corajosos e fiéis, e que em pelo menos num deles você possa confiar sem duvidar, E porque a vida é assim, desejo ainda que você tenha inimigos; Nem muitos, nem poucos, mas na medida exata para que, algumas vezes, você se interpele a respeito de suas próprias certezas. E que entre eles, haja pelo menos um que seja justo, para que você não se sinta demasiado seguro. Desejo depois que você seja útil, mas não insubstituível. E que nos maus momentos, quando não restar mais nada, essa utilidade seja suficiente para manter você de pé. Desejo ainda que você seja tolerante; não com os que erram pouco, porque isso é fácil, mas com os que erram muito e irremediavelmente, e que fazendo bom uso dessa tolerância, você sirva de exemplo aos outros. Desejo que você sendo jovem não amadureça depressa demais, e que sendo maduro, não insista em rejuvenescer e que sendo velho não se dedique ao desespero. Porque cada idade tem o seu prazer e a sua dor e é preciso deixar que eles escorram por entre nós. Desejo por sinal que você seja triste; não o ano todo, mas apenas um dia. Mas que nesse dia descubra que o riso diário é bom; o riso habitual é insosso e o riso constante é insano. Desejo que você descubra, com o máximo de urgência, acima e a despeito de tudo, que existem oprimidos, injustificados e infelizes, e que estão à sua volta. Desejo ainda que você afague um gato, alimente um cuco e ouça o João-de-barro erguer triunfante o seu canto matinal; porque assim, você se sentirá bem por nada. Desejo também que você plante uma semente, por mais minúscula que seja, e acompanhe o seu crescimento, para que você saiba de quantas muitas vidas é feita uma árvore. Desejo outrossim, que você tenha dinheiro, porque é preciso ser prático. E que pelo menos uma vez por ano coloque um pouco dele na sua frente e diga "Isso é meu", só para que fique bem claro quem é o dono de quem. Desejo também que nenhum dos seus afetos morra, por ele e por você, mas que se morrer, você possa chorar sem se lamentar e sofrer sem se culpar. Desejo por fim que você sendo um homem, tenha uma boa mulher, e que sendo uma mulher, tenha um bom homem e que se amem hoje, amanhã e no dia seguinte, e quando estiverem exaustos e sorridentes, ainda haja amor para recomeçar. E se tudo isso acontecer, não tenho nada mais a te desejar.

SONETO DO AMOR



Vinícius de Moraes

Total Amo-te tanto, meu amor...não cante O humano coração com mais verdade...

Amo-te como amigo e como amante

Numa sempre diversa realidade.

Amo-te afim, de um calmo amor prestante

E te amo além, presente na saudade.

Amo-te, enfim, com grande liberdade

Dentro da eternidade e a cada instante.

Amo-te como um bicho, simplesmente

De um amor sem mistério e sem virtude

Com um desejo maciço e permanente.

E de te amar assim, muito e amiúde

É que um dia em teu corpo de repente

Hei de morrer de amar mais do que pude.

O PARADOXO DE NOSSO TEMPO


O paradoxo de nosso tempo na história é que temos edifícios mais altos, mas pavios mais curtos; auto-estradas mais largas, mas pontos de vista mais estreitos; gastamos mais, mas temos menos; nós compramos mais, mas desfrutamos menos. Temos casas maiores e famílias menores;mais medicina, mas menos saúde. Temos maiores rendimentos, mas menor padrão moral. Bebemos demais, fumamos demais, gastamos de forma irresponsável, rimos de menos, dirigimos rápido demais, nos irritamos muito facilmente, ficamos acordados até tarde, acordamos cansados demais, raramente paramos para ler um livro, ficamos tempo demais diante da TV e raramente pensamos... Multiplicamos nossas posses, mas reduzimos nossos valores. Falamos demais, amamos raramente e odiamos com muita frequência. Aprendemos como ganhar a vida, mas não vivemos essa vida. Adicionamos anos à extensão de nossas vidas, mas não vida á extensão de nossos anos. Já fomos à Lua e dela voltamos, mas temos dificuldade em atravessar a rua e nos encontrarmos com nosso novo vizinho. Conquistamos o espaço exterior, mas não nosso espaço interior. Fizemos coisas maiores, mas não coisas melhores. Limpamos o ar, mas poluímos a alma. Estes são tempos de refeições rápidas e digestão lenta; de homens altos e caráter baixo; lucros expressivos, mas relacionamentos rasos. Estes são tempos em que se almeja paz mundial, mas perdura a guerra no lares; temos mais lazer, mas menos diversão; maior variedade de tipos de comida, mas menos nutrição. São dias de duas fontes de renda, mas de mais divórcios; de residências mais belas, mas lares quebrados. São dias de viagens rápidas, fraldas descartáveis, moralidade também descartável, ficadas de uma só noite, corpos acima do peso, e pílulas que fazem de tudo: alegrar, aquietar, matar. É um tempo em que há muito na vitrine e nada no estoque; um tempo em que a tecnologia pode levar-lhe estas palavras e você pode escolher entre fazer alguma diferença, ou simplesmente apertar a tecla Del.

VOCÊ APRENDE.....


Willian Shakespeare


Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança. E começa a aprender que beijos não são contratos e presentes não são promessas. E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança. E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão. Depois de um tempo você aprende que o Sol queima se ficar exposto por muito tempo. E aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam... E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso. Aprende que falar pode aliviar dores emocionais. Descobre que se levam anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-las, e que você pode fazer coisas em um instante, das quais se arrependerá pelo resto da vida. Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias. E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida. E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher. Aprende que não temos que mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam, percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos. Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa, por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas, pode ser a última vez que as vejamos. Aprende que as circunstâncias e os ambientes têm influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos. Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser. Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que se quer ser, e que o tempo é curto. Aprende que não importa aonde já chegou, mas onde está indo, e se você não sabe para onde está indo, qualquer lugar serve. Aprende que, ou você controla seus atos ou eles o controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados. Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências. Aprende que paciência requer muita prática. Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai é uma das poucas que o ajudam a levantar-se. Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou. Aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha. Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens, poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso. Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel. Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame, não significa que esse alguém não o ama com tudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso. Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes você tem que aprender a perdoar-se a si mesmo. Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado. Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte. Aprende que o tempo não é algo que possa voltar para trás. Portanto, plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores. E você aprende que realmente pode suportar... que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais. Que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida! "Nossas dádivas são traidoras e nos fazem perder o bem que poderíamos conquistar, se não fosse o medo de tentar."

O PORQUÊ DAS COISAS...


Por : Irisbel Correia

Muitas vezes nos perguntamos o porque das coisas, o porque tratamos as algumas pessoas de um jeito e outras de outro jeito, o porque falamos uma coisa quando haviamos pensado falar outra, como o próprio Geraldo França Lima fala "Nada acontece por acaso. Nem o acaso existe. Há um caminho por onde caminham todas as pessoas que têm de se encontrar" . Mas nunca paramos pra pensar o pra que tudo isso acontece, se é pra nos tornarmos mais fortes e nos conhecermos melhor, sermos um ser humano capaz de controlar as emoções e se auto realizar ou para que tenhamos força pra vencer qualquer obstáculo, se nada é por acaso, tudo que acontece na nossa vida, tem um propósito, a questão é termos sabedoria e discernimento para reconhecer, e poder tirar o melhor de tudo isso.

sábado, 15 de agosto de 2009

O SILÊNCIO DA NOITE CURITIBANA





Por: Irisbel Correia


As buzinas dos carros, sons altos, pedestres transitando rapidamente para chegar ao seu destino, ônibus lotado.
Essa tipíca rotina dante da capital paranaense foi apagada nessa última quarta feira por uma noite calma e serena.


A iluminação estava mais presente, a brisa suave podia ser mais percebida, a Rua Marechal Floriano, uma das mais movimentadas da cidade, só havia um ônibus cumprindo seu itinerário.
Podia-se dar o luxo de permanecer, se quisesse até deitar na rua durante uma hora que não aconteceria nada.


A noite que outrora cobria os casais apaixonados, hoje se via reluzente e vazia. E onde se escondia esses amantes? As velhas arquiteturas ficaram mais imponentes, os casarões antigos bem mais revitalizados.
A praça Tiradentes, ponto de encontro de amigos, mostrava apenas os detalhes da restauração. O único som, era do vento nas folhas das àrvores, que suavemente desprendia dos galhos e caia na terra umida.

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

A LIBERDADE REALMENTE É AZUL!!!


Sensacões, como são difíceis de serem expressas...O coração bate tresloucadamente, as mãos suam,nervos a flor da pele e aquela incerteza latente:ligar ou não ligar? E se ele não lembrar de mim? E se simplesmente me ignorar??? O que fazer...Coração retumbando dentro do peito, ansiedade pura, pulsação como se tivesse acabado de correr uma maratona... E então ela decide: vou ligar e seja o que Deus quiser!Levanta de sua mesa de trabalho, atrolhada de processos complicadíssimos que destrincha com a maior facilidade e o medo se apodera dela...Não vou desistir, hoje eu vou ligar... Seus dedos tremulam ao digitar os números, código da operadora,2 números, código da área,+ 2, número do telefone,+ 08 , são doze intermináveis números que ela digita durante os quais ela simplesmente não raciocina para não desistir.Números discados, telefone chamando, toca uma, duas, três, ela já até está querendo desligar pensando “viu, ele não atendeu, a culpa não foi minha”! Quando ouve um alô do outro lado, daquela voz tão conhecida, jamais esquecida, apesar do tempo passado, ela tira uma forca que não sabia que possuía e comeca a falar...Primeiro coisas triviais, “ como tu estás, e o trabalho, saúde?” e todo aquele papo educado que aprendemos a ter, como dizem os franceses “come il faut”... Perguntas que vão , respostas que vêm, questões respondidas e o tempo passando e ela pensando: “ eu não vou conseguir...” Mas ela é uma mulher determinada, que aprendeu a lidar melhor com suas emoções e que acha extremamente injusto esconder seus sentimentos dos outros e de si própria...Então menciona: “isto não têm nada a ver com você , eu é que preciso te dizer isso...”respira fundo e solta o verbo, com uma coragem que vem das entranhas: “tu não sabes como eu te amei naquela época...”, ela nunca havia dito isso com todas as palavras: EU TE AMO! Apesar das atitudes indicaram, os olhos falarem,mas a boca era reprimida...Não conseguia dizer durante todos os momentos apaixonados e maravilhosas vividos, essas palavras mágicas... ela ainda era uma menina-mulher, confusa, apaixonada... e achava que não dizendo isso, deixava de entregar o que já havia sido entregue a muito tempo: sua alma, seu coração e seu corpo... Quanta bobagem... só o tempo e a experiência a deixaram ver isso... Vitória ! Ela disse! Conseguiu! Está em paz com sua consciência. Disse a quem nunca havia dito que o amava, apesar de um atraso de dez anos, mas isso é detalhe! Ela deixou de dizer, ele deixou de ouvir, será que mudaria algo??? Agora isso não interessa...Ele pareceu um pouco perturbado e diz que ficou emocionado...Retribui com o velho jargão “eu também gostei muito de ti”... Ela não acredita que cumpriu a missão que tinha estabelecido para si mesma, então se despede: “um beijo para ti” e desliga.Volta para sua sala, senta em sua mesa, em frente ao seu computador, como se nada tivesse acontecido! Tudo parece igual, seus colegas sérios trabalhando, os processos se avolumando e ela tenta se concentrar, seus olhos enchem de lágrimas, ela havia vencido mais uma batalha! Ela era uma mulher de verdade que não esconde o que sentiu, sente e sentirá! Cresceu e amadureceu!Se parabeniza mentalmente e pensa: “a liberdade realmente é azul!” Por: Martha Medeiros

terça-feira, 11 de agosto de 2009

DÚVIDA

Por: Irisbel Correia
Complicado explicar o verdadeiro significado da dúvida, ela pode estar presente em nossa vida em diversas formas, na questão da prova que não sabemos em qual marcar, em uma trilha que tenha dois caminhos, entre dois doces, ou qualquer outro objeto que queiramos comprar e que não conseguimos decidir entre um ou outro, até mesmo nas cores, não tem uma explicação plausivel para algo que não vemos, apenas sentimos, e com isso a pior das dúvidas é a que está dentro de nós, não em relação a objetos ou coisas paupavéis, mas sim as nossas âncias e desejos, de querermos estar com alguém, mas que também não queiramos deixar a nossa vida para trás, essa dúvida é mais pertubardora quando não conseguimos entender o que realmente o outro sente, tornando mais difícil tomar uma posição e nesse ciclo de dúvidas, acabamos indo de encontro a outra palavra complicada, a escolha, queremos e não queremos, como saber se a escolha tomada foi a mais certa. Isso é impossivel, o que torna cada dia, minuto e segundo uma grande aventura, cheia de dúvidas e escolhas, e que nunca saberemos se tudo na vida seria diferente se tomassemos o outro caminho.

A FLOR DA AMIZADE



Era uma vez uma flor que nasceu no meio das pedras.Quem sabe como conseguiu crescere ser um sinal de vidano meio de tanta tristeza... Passou uma jovem e ficouadmirada com a flor.Logo pensou em Deus.Cortou a flor e a levou para a igreja.Mas, após uma semana a flor tinha morrido. Passou um homem, viu a flor,pensou em Deus,agradeceu e a deixou ali:não quis cortá-la para não matá-la.Mas, dias depois, veio um tempestadee a flor morreu... Passou uma criança e achou que aquela florera parecida com ela:bonita, mas sozinha. Decidiu voltar todos os dias. Um dia regou, outro dia trouxe terra,outro dia podou, depois fez um canteiro,colocou adubo... Um mês depois,lá onde tinha só pedras e uma flor,havia um jardim! Assim se cultiva uma amizade... E como nem sempre a distância nos permitecultivar as amizades como gostaríamos......espero que essa mensagem possa serum pouquinho de adubopara que nossa amizade nunca morra por falta de cultivo...

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

A distância não calou o Coração

Por Irisbel Correia


Quando vem a separação, seja ela em comum acordo ou não, ficam vários dias, meses e às vezes anos sem se ver, mas em um dado momento se reencontram, mais que as coisas não são como antes, o tratamento é de dois amigos, e em alguns momentos um pouco desconhecidos, mas mesmo assim, você ainda sente o friozinho na barriga, a vontade de estar junto e conversar por longas horas.


Você não acredita no que está acontecendo, pois é como se nunca tivessem se separado, e quando estão juntos é como se nada mais existissem, e aos poucos você se da conta de que a distância não calou seu coração e que ainda há AMOR.

E o que fazer nesse momento, além de deixar o AMOR pulsando mais uma vez.